Crer até o fim, haja o que houver!


Estava, então, enfermo um certo Lázaro, de Betânia, aldeia de Maria e de sua irmã Marta. Mandaram-lhe, pois, suas irmãs dizer: Senhor, eis que está enfermo aquele que tu amas. E Jesus, ouvindo isso, disse: Esta enfermidade não é para morte, mas para glória de Deus, para que o Filho de Deus seja glorificado por ela. 
(João 11:1, 3, 4 ARC)

Lázaro estava doente e Jesus SABIA da sua enfermidade. Ele poderia ter ordenado, mesmo de longe, a cura do seu amigo tão amado e nem seria preciso ir até Betânia para impor as mãos sobre ele. Bastava apenas uma palavra, e da mesma maneira como o filho do oficial do rei fora curado, Lázaro também seria.

O oficial do rei disse: “Senhor, vem, antes que o meu filho morra!” Jesus respondeu: “Pode ir. O seu filho continuará vivo”. O homem confiou na palavra de Jesus e partiu. Estando ele ainda a caminho, seus servos vieram ao seu encontro com notícias de que o menino estava vivo. (João 4:49-51 NVI)

Jesus recebeu o recado das irmãs, mas não mandou nenhuma resposta de volta e ainda DEMOROU dois dias no lugar onde estava e depois foi para a Judéia (João 11:6-7). Nesse ínterim, Lázaro não resistiu e (aos olhos físicos) morreu.

Então Jesus disse claramente: — Lázaro morreu, mas eu estou alegre por não ter estado lá com ele (João 11:14 NTLH)

A passagem relata que Jesus amava a Lázaro, bem como a Marta e Maria, suas irmãs. (João 11:5)

E eles também amavam a Jesus. Criam na Sua Palavra de todo coração e entregaram as suas vidas de fato e de verdade para Ele. 

Maria inclusive, mostraria com atitudes o seu amor e entrega. Derramaria um perfume preciosíssimo sobre os Seus pés. (João 12:3)

Era impossível Jesus não ama-los!

Talvez você pergunte: se Jesus amava tanto os irmãos, por que DEMOROU para ir até Betânia? Por que não ordenou a cura de Lázaro? Por que Ele se ALEGROU com a morte de Lázaro e por não ter estado com ele?!

Bom, eu estava meditando no capítulo 11 do livro de João e cheguei à uma conclusão. Sabe por que Jesus DEMOROU para ir até Betânia, não ordenou a cura de Lázaro e também se alegrou por não ter estado com ele?

Porque Jesus SABIA o quanto Lázaro cria e confiava Nele. 

Jesus sabia que a sua crença não era da boca para fora e que não era apenas enquanto as coisas estavam boas para ele. 

Mesmo enfermo, imagino que prostrado de cama, ele manteve a sua confiança em Jesus. Eu duvido que Lázaro tenha ficado revoltado com a sua "demora" para ir vê-lo e cura-lo. 

Lázaro havia se alimentado do Pão da Vida (João 6:48) e ainda que viesse morrer, ele sabia que a eternidade o esperava! 

Ele sabia que veria novamente o seu Amado Amigo. Por isso creu e confiou até o seu último suspiro e adormeceu em paz. 

Jesus se alegrou, não pela "morte" de Lázaro, mas por que os discípulos que estavam com ele e uma grande multidão veriam a manifestação do poder de Deus.

Quem se alimenta do Pão da Vida, não morre, adormece! 

Quem confia e crer no Senhor Jesus, ainda que pareça demorado a resposta para suas orações, não murmura, fica em paz. Crer até o fim, haja o que houver!

Jesus finalmente chegou a aldeia e havia quatro dias que Lázaro estava sepultado. 

Marta, assim que soube que Jesus tinha chegado, saiu ao seu encontro para lamentar a morte do irmão e Jesus lhe afirmou: Teu irmão há de ressurgir. 

Ele disse mais: Eu sou a ressurreição e a vida; quem crê em mim, ainda que esteja morto, viverá (João 11:25 ARC)

Lázaro cria verdadeiramente em Jesus e Jesus através da sua "morte" mostrou a glória que Deus tem reservado para aqueles que creem e confiam Nele até o fim, haja o que houver.

A carne de Lázaro já cheirava mal, mas o seu espírito, a sua fé, a sua confiança estavam vivos!

Jesus nem entrou no túmulo, apenas clamou em alta voz: Lázaro, vem para fora! E ele, que estava apenas dormindo, acordou.

Existem problemas e situações na nossa vida que "não é para morte" e sim para mostrar a glória de Deus. Resta saber se manteremos a nossa fé e confiança em Jesus, a ponto Dele nos ressuscitar - se for preciso.

Que possamos ser como Lázaro. Que a nossa entrega seja verdadeira. Que a nossa confiança não seja apenas nos momentos bons. E que o nosso espírito e a nossa fé estejam sempre vivos.


Eu sou a ressurreição e a vida; quem crê em mim, ainda que esteja morto, viverá; e todo aquele que vive, e crê em mim, nunca morrerá. Crês tu isto? (João 11:25-26)

Propósito de João. 21 capítulos. 21 dias meditando na Palavra de Deus. 
Postar um comentário