Dia de faxina

/
0 Comments
Dia de faxinaFaxina é uma coisa que não fazemos todos os dias, até porque nesse dia, praticamente “reviramos” a nossa casa e fazemos o que não costumamos fazer diariamente; cuidamos de pequenos detalhes. Não se lava tapetes, nem se limpa armários e nem se afasta os móveis todos os dias, já pensou se fosse assim?
A limpeza diária de uma casa é para “manter” a faxina, e existe diferença entre faxina e limpeza. O que adianta passar um dia inteiro limpando daqui e dali e depois passar uma semana sem nem varrer a casa?
Tirar o pó dos móveis, varrer e passar pano no chão, limpar o fogão ao terminar de cozinhar, manter a pia limpa e sem louças, recolher o lixo,  passar um “Veja” nas portas do armário da cozinha, na geladeira e na bancada (para não acumular gordura) em dias alternados, lavar pelo menos uma vez na semana,(fora o dia da faxina) o chão da cozinha, (se fizer fritura então…) manter o cesto de roupas sujas em nível mínimo, lavar o box, passar água sanitária no vaso e dá uma esfregadinha no chão do banheiro, são (ou pelo menos deveria ser) os cuidados básicos para se “manter” uma casa limpa e que se não forem realizados, o resultado será o acumulo de sujeira e maior trabalho no dia da faxina. O segredo para não se “acabar” no dia da faxina, é não deixar acumular a sujeira. Há quem diga que isso é coisa de quem tem “mania de limpeza”, será?
Bom, não sei você, mas, uma cozinha engordurada, armários encardidos, bagunçados, uma pilha enorme de roupas para lavar, um banheiro cheio de crosta, uma mesa que dá para escrever nela de tanto pó… só de pensar dá agonia!
Ontem (segunda) acordei disposta para fazer “aquela” faxina na casa. Preparei uma lista, para não esquecer de nenhum detalhe e à medida que concluía cada tarefa ia riscando.
faxinaLimpei as tomadas, os rodapés, as portas, persianas e janelas, os armários da cozinha, aproveitei para conferir a data de validade dos alimentos e reorganizar pratos, copos, travessas, enlatados, verifiquei os cantos das paredes e o teto para ver se alguma aranha “abelhuda” não tinha feito sua teia por lá, limpei as paredes atrás do fogão e da geladeira, como já tinha limpado a geladeira (por dentro) na quinta, só precisei passar “Veja” por fora, limpei o forno, tirei as luminárias para lavar, lavei os tapetes, as capas das almofadas, coloquei talheres e utensílios da cozinha de molho com um pouco de água sanitária, revisei as vasilhas plásticas para ver se não tinha alguma sem tampa, rachada, encardida, joguei fora as que não prestavam, lavei os potes de mantimentos, areei as panelas, dei um “trato” com direito a cotonete e escovinha no liquidificador, na cafeteira e no espremedor, deixei o banheiro de molho na água sanitária para alveja-lo, reorganizei as cestinhas que coloquei no armário do banheiro para criar espaço, as toalhas, conferi também os frascos e por fim lavei o chão…ufa que trabalheira!
A casa estava aparentemente limpa, não estava desorganizada e, certamente eu não ficaria envergonhada se aparecesse alguma visita surpresa, mas por conta de umas semanas apertadas que tive, acabei acumulando serviço na casa. Não gosto quando isso acontece. Por mais que eu tivesse mantendo a limpeza, sabia que precisava faxinar a casa e que tinha detalhes que precisavam ser colocados em dia, então ontem aproveitei para me acertar com ela.
Depois que terminamos uma faxina, podemos notar a diferença que fica a casa; parece que ela fica mais leve, mais clara, posso até dizer que fica com um brilho diferente, pois sabemos que realmente ela está limpa, que não tem nenhuma sujeira pelos cantos, nem debaixo do tapete.
Reflexão
Assim é com a nossa vida espiritual. Ainda que venhamos “manter” a limpeza diária da nossa “casa”, que é o nosso coração, nunca podemos deixar de faxina-la e nem de vasculhar todos os cantos, para ver se não há alguma sujeira escondida.
Uma casa não fica desorganizada, nem suja da noite para o dia, e nem o nosso coração. Se não for limpa diariamente, a sujeira vai acumulando aos poucos, até formar “crostas”, e quando chega a esse ponto, dá um trabalho….mas podemos evitar que isso aconteça, prestando atenção nos detalhes. Pensamentos impuros, dúvida, medo, ansiedade, maus olhos, malícia, desobediência, fofoca, inveja, frieza espiritual, falta de temor, mentira, mágoa…não podemos deixar que nenhuma sujeira esteja em nossa “casa” e ao detectar qualquer imundice, precisamos limpa-la imediatamente.
Quantas são as pessoas que estão dentro da igreja e que aparentemente se mostram pessoas convertidas e libertas, são boazinhas, prestativas, estão “varridas e ornamentadas”, mas cheia de sujeira pelos “cantos” e por debaixo do tapete; cheias de “crostas”!
Não deixe que isso aconteça com você, faça uma“faxina”no seu coração, não “ache” que está tudo bem e que não precisa dessa “faxina”. Lembre-se do que disse o Senhor Jesus:
Quando o espírito imundo sai de um homem, anda por lugares áridos, procurando repouso; não o achando diz: voltarei para minha casa, donde saí. Tendo voltado, encontra a casa VAZIA, VARRIDA e ORNAMENTADA. Então, vai e leva consigo outros sete espíritos, piores que ele, e entrando habitam ali; e o último estado daquele homem é pior do que o primeiro". Lucas 11:23-26
Uma casa vazia, varrida e ornamentada não quer dizer que esteja limpa, por isso faxine a sua “casa”, eu vou procurar fazer o mesmo.
Forte abraço


Leia também

Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Tecnologia do Blogger.