Li por aí…

/
0 Comments

“O programa “Repórter Record” desse Domingo à noite, vai ser lembrado por muitos anos.
Pela segunda vez, o Ministério Público Estadual de São Paulo se vê envolvido com os interesses particulares da Rede Globo e terá de no mínimo abrir um
procedimento preparatório para investigar, de novo, as relações de um de seus promotores, Rodrigo Porto, com a emissora da família Marinho. O mesmo que em 2003 já havia sido punido com afastamento por repassar um vídeo com Fernando Beira-Mar para a mesma emissora ilegalmente.
Em melhor situação não ficam o ministro Helio Costa, ex-repórter da Globo e a diretoria da ANATEL, agência encarregada de fiscalizar a Globo, uma vez que ao que tudo indica, essas autoridades tem fechado os olhos para um fato a essa altura indiscutível: é cheio falsificações e portanto totalmente nulo de pleno direito o processo de concessão da TV Globo em São Paulo.
Não cabe a essas autoridades outro caminho senão o de, amanhã mesmo, cassar a concessão da emissora na capital paulista ou responder a processo por prevaricação. O fato de existir um processo no STJ sobre isso não muda nada. Lá no judiciário se discute, entre famílias de vendedor e comprador a transferência da titularidade
da concessão.
Aqui no terreno administrativo se discute a falsificação de documentos para o processo de concessão emitido pelo ministério no tempo da
ditadura, mas que não poderia estar sem ser investigado pela ANATEL e pelo ministério.
Por falar em ministério, o ministério público federal é outro que também não escapa da enorme obrigação de fazer algo sobre as acusações da
Record, que por sua vez, agiu provocada pela guerra que lhe move a Globo e procuradores aparentemente a seu serviço, infiltrados dentro do MPE de São Paulo.
A serem seguidas as leis que o criaram, o MPF tem obrigação, à vista do exposto nessa noite, recomendar à ANATEL, preventivamente, no mínimo a suspensão e provável cassação da concessão da TV Globo em São Paulo.
Digam o que disserem os filhos de Roberto Marinho, que agora vão começar a chorar e ranger dentes alegando “direitos adquiridos”, “perseguição política”, “atentado à liberdade de imprensa”, uma coisa é indiscutível: ou se cumpre a Lei ou estamos todos perdidos. Ou a TV Globo tem sua concessão cassada em São Paulo, ou liberou geral.”

Comentário de Rogerio Mattos Costa , a respeito da reportagem exibida nesse domingo (16) no Repórter Record .


Leia também

Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Tecnologia do Blogger.