Me senti entrando no céu!


Foi uma luta para chegarmos até lá. Viajamos na Sexta (18) para São Paulo e voltamos para Salvador no Sábado (19), uma viagem que durou menos de 24 h (pois não fomos a passeio, fomos com um propósito).

Praticamente não dormimos e enfrentamos um frio de cortar a alma (falar isso para alguém do Sul pode parecer exagero, mas se você é do Nordeste me entende). 

Por conta da correria meus pés incharam e doíam bastante...e quando estávamos esperando na esplanada para entrar, a vontade que deu foi de arrancar os sapatos dos meus pés e ficar descalça, sem nem me importar com quem ia está olhando. Mas só de imaginar pisar naquele chão gelado...

O cansaço físico foi inevitável, porém as dificuldades que enfrentamos até chegarmos e entrarmos no Templo de Salomão serviram para que valorizássemos ainda mais a oportunidade que Deus nos deu de estarmos ali, naquele lugar santo e contemplarmos não um edifício bonito mas um pouco da Sua grandeza.



Quando fecho os meus olhos me vejo entrando novamente por essas portas e recebendo de Deus uma nova visão. Ouvindo a Sua voz em cada detalhe. Recebendo o Seu carinho. Sendo acolhida nos Seus braços. Naquele momento me senti entrando no céu!



Para quem é religioso, não vive pela fé ou simplesmente odeia a Universalnem adianta tentar explicar o que vivenciamos nesse dia, pois não irão entender. 

Muitos acham que é loucura, fanatismo, lavagem cerebral. Da mesma forma que muitos acham que o Templo é um desperdício, ostentação e muitas outras coisas. Enfim...

Quando falamos das experiências que vivemos lá, não falamos (apenas) da beleza arquitetônica, das pedras trazidas de Israel, das oliveiras, do jardim...que contemplamos, até porque, sabemos que essa beleza que os nossos olhos físicos viram também é passageira, um dia irá acabar. Mas falamos de coisas espirituais. Falamos da grandeza do nosso Deus que é infinitamente maior do que o Templo de Salomão. 

Falamos da importância do silêncio, que é tão necessário para se ouvir a voz de Deus. Vivemos numa época muito ruidosa, onde há diversos assuntos para serem discutidos e muitas são as pessoas que usam da sua liberdade de expressão para falar aos quatro ventos, debater, discutir, impor a sua opinião...Muitas só querem falar, falar, falar e não querem nem ouvir a voz de outra pessoa, que dirás ficar em silêncio para ouvir a voz de Deus...

Quando falamos das experiências falamos de santificação, de reverencia e temor

Falamos do que é mais importante para Deus, que é a nossa alma. E da maior riqueza, que é a nossa salvação

Lá em cima falei que quando entrei no Templo de Salomão me senti entrando no céu, mas o céu vai muito além do que vimos ali no Brás.  


"Nem olhos viram, nem ouvidos ouviram, nem jamais penetrou em coração humano o que Deus tem preparado para aqueles que o amam." 1 Coríntios 2:9.



Assim como antes de entrarmos no Templo não conseguíamos imaginar, só ter uma pequena noção da beleza espiritual que há dentro dele, da mesma forma nossa mente não consegue imaginar o que Deus tem preparado para aqueles que permanecerem fiéis até o fim. Porém ao entrar no Templo, tivemos o privilégio de experimentar e ter uma pequena, bem pequena noção de como é o céu. E ele é GLORIOSO!!! 


Valeu e vale a pena pagarmos o preço: do desprezo, da calúnia, das dificuldades, da renúncia, das perseguições...para chegarmos até o céu

Lutas, desafios, problemas, perseguições nunca irão faltar na nossa jornada, mas que em todos esses momentos nunca esqueçamos de como o nosso Deus é GRANDE!!! E de que nós somos um pouco menores do que Ele (Salmos 8:3-6). Somos como o Templo de Salomão.

Sigamos para o alvo.


Postar um comentário