Está chegando o grande dia!!!


Faltam poucos dias para terminar a Quarentena do Jejum de Jesus, esse propósito tão singular e tão maravilhoso que serviu para nossa edificação espiritual. 

Foram dias de renuncia, de reflexão, de conserto, de busca...Dias de comunhão com Deus. 

Dias em que abrimos mãos de coisas terrenas para buscar e se conectar com o Mais Importante. 

Foram quarenta dias que sinceramente, passaram muito rápidos! 

Em relação a não assistir programas de TV e inclusive aos jogos da Copa, ganhei infinitamente mais, pois não vi a vergonha - segundo comentários das pessoas nas ruas, no mercado, no ônibus... - que foi a derrota da Seleção Brasileira. Não me chateei, não me entristeci, não me irritei...não perdi o meu tempo.

Mas agora estamos na expectativa, pois essa é uma semana MUITO especial, onde acontecerá a inauguração do Templo de Salomão



Será no dia 19 de Julho, próximo Sábado. Um dia que ficará marcado na história da Universal. No Brasil. No mundo. Na nossa vida. Na vida dos que creem.



Para continuar essa postagem escolhi reproduzir o texto que o Bp. Macedo publicou no seu blog no último Sábado, em agradecimento a Deus e ao povo que ajudou na construção dessa obra tão magnifica e tão santa. Mesclei o texto com algumas imagens do Templo pois não vejo a hora de estar lá, juntamente com meu esposo e milhares de amigos (as) e companheiros (as) da fé, reunidos (as) num só propósito, em busca de um objetivo: o Extraordinário. Contando os dias...

Lugar da Fé Pura


Graças a Deus! Terminou a obra da construção do Templo. E o mérito não é meu, não poderia ser de um homem. Todo o povo da Universal, de mãos dadas, num gigantesco mutirão de fé, dizimou, ofertou, sacrificou, orou e jejuou para que o projeto do Altíssimo fosse executado. A mesma integridade de coração e o mesmo espírito voluntário que havia no povo que levou suas ofertas a Davi para a construção do primeiro Templo foi vista em quem investiu seu tempo e seus recursos, incansavelmente, na realização desta maravilha.



Da mesma forma incansável, milhares de trabalhadores, incluindo engenheiros, arquitetos, marceneiros, pintores e soldadores se revezaram dia e noite, por quatro anos ininterruptos, para que nem um minuto das 24 horas a obra fosse interrompida na construção do Altar do Eterno na Terra.



Mesmo diante do incrível número de operários trabalhando diuturnamente, em quatro anos, nenhum acidente grave ou fatal foi observado. O esforço cuidadoso com a segurança do trabalho foi orientado de perto pelo Mestre. 



Os olhos de Deus já estavam abertos àquele Lugar desde antes da sua construção, guardando cada um daqueles que dedicaram seus dias a erguer a Casa do Senhor dos Exércitos. Certamente, continuarão colhendo o que plantaram ali. Honraram a oportunidade que receberam de levantar aquele Santo Lugar.



A maior prova de Santidade dessa Cidade da Fé é que nela não há um centavo do Governo Federal, Estadual ou Municipal, nem verba política, empréstimos bancários ou doações de megaempresários. Tudo foi feito com verba absolutamente santa, pura e limpa. 

Os milhões de membros e simpatizantes da Universal espalhados pelo planeta se uniram como formiguinhas, numa só fé, e, num só Espírito, carregaram seu tijolinho para a construção do Templo do Todo-Poderoso.



Movidos pela firme certeza de que aquela seria a Casa da Glória de Israel. Certeza tão forte, convicção tão profunda, que trouxe a presença de Deus para aquele Lugar de maneira tal que fez do Templo muito mais que uma igreja Universal. Deus honra a fé do que se entrega. Deus honra a fé pura e genuína daqueles que abraçam a causa do Evangelho. E quem vive por essa fé cresce em ritmo constante, como cresceu a habitação do Santo de Israel.



Enfrentamos verdadeiras guerras no campo físico e espiritual para que o ritmo da construção não diminuísse. Mas, em todo o percurso da Obra Santa, o nosso Guia, o Espírito Santo, não nos deixou só. E o que, para muitos, parecia impossível, se tornou possível. Nada e ninguém foi capaz de parar o que Deus começou. Assim também Ele jamais desamparará quem, pela fé, imprimiu um pouco de si naquelas pedras e naquele Altar. E, dali, jamais sairá.



Cada tijolo, cada pedra, cada centímetro daquele lugar tem um pouco de quem ajudou. Deus sabe o nome de cada um que colaborou para que hoje a visão possa se cumprir. E Ele não Se esquecerá do que encontrou no espírito de quem, com determinação, permaneceu firme no propósito de erguer o Santuário do nosso Deus.



A presença de Deus já enche aquele Lugar, antes mesmo de sua inauguração. E quando Ele olha para o Templo, certamente vê o seu sangue. Quando olha para o Templo, Ele vê a sua fé. E a presença que enche aquele Templo alcança também a sua vida.


A oração feita por Davi após receber as ofertas do povo para a construção é a mesma que eu faço hoje, por todo o povo que, com sua determinação, fez com que fosse possível a conclusão desta obra.

SENHOR, Deus de nossos pais Abraão, Isaque e Israel, conserva para sempre no coração do Teu povo estas disposições e pensamentos, inclina-lhe o coração para Contigo. 1 Crônicas 29.18

Deus abençoe a Universal e a todos aqueles que trouxeram à existência o que era apenas um sonho. A todos que tornaram possível que o Templo para a glória do Deus Vivo fosse concluído. Ao povo que, com suas obras, mostrou ao mundo a sua fé.



Porque guardaste a Palavra da Minha perseverança, também Eu te guardarei da hora da provação que há de vir sobre o mundo inteiro, para experimentar os que habitam sobre a Terra. Venho sem demora. Conserva o que tens, para que ninguém tome a tua coroa. Ao vencedor, fá-lo-ei coluna no Santuário do Meu Deus, e daí jamais sairá... Apocalipse 3.10-12


MUITO OBRIGADO, POVO DE DEUS!
Postar um comentário